Os três pescadores e a Mantegoni para botar no poni

HISTÓRIA DO PASSADO
POR REINALDO MARTINS FIALHO
CONTADO POR MEU PAI ANTÔNIO MARTINS FIALHO

Os três pescadores e a Mantegoni para botar no poni

Um certo dia, um grande navio, largou âncora, consta, que na enseada da Praia do Anjo – o mestre era Bôco de Margarida que falava ao nosso lado – três pescadores, ao ver o navio combinaram: Companheiro, vamos até lá ver se conseguimos pão, rosca, Barão e manteiga. – Bôco é quem chamou.

Um deles falou, mas como aquilo é navio ingrês e aqui ninguém sabe conversar com eles. Um dos pescadores, que era conhecido de Margarida tava meio de enrolado, disse: ué se vocês não sabe conversar com eles, eu sei. Aí disseram antão vamos lá. Ao chegar no costado do navio os marinheiros ingleses se debruçaram para ver o que os pescadores queriam.

O que disse saber falar inglês, gritou: Eí | Jonhi | você tem manteigoni, p´ra botar no poni? O inglês falou uma embrulhada, que ninguém entendeu.
O pescador perguntou então para o outro – Bôco, o que é que ele falou?

O Bôco respondeu, ele disse que ter tem mas não dá e nem vende. Os pescadores disseram um para o outro, antão vamos imbora, deixa esse miserave aí. Sovina duma figa.

Reinaldo Martins Fialho
Reinaldo Martins Fialho – Acervo de Família